Busca
Data  / 
Nome
GLOSSÁRIO
Bíblia
Bispo
Clérigo
Clero
Credo
Deus
Diácono
Diocese
Dogma
Episcopado
Evangelho
Igreja
Jesus
Liturgia
Mistério
Monofisismo
Natal
Novo Testamento
Oração
Pagão
Papa
Ponto
Profissão de fé
Sacerdote
Santo
Virgem Maria

Leia do escritor
Pedro Crisólogo:
  
O mistério da encarnação
  
O que a oração pede, o jejum alcança e a misericórdia recebe
  
O Verbo, Sabedoria de Deus, Se fez carne
  
O amor deseja ardentemente ver a Deus
  
Aquele que quis nascer para nós não quis ser ignorado por nós
  SÃO PEDRO CRISÓLOGO

Pedro nasceu na cidade italiana de Ímola, próxima de Ravena, em 380. Completou os estudos na escola da sua paróquia mantida sob a direção do bispo daquela cidade o qual, percebendo seus dotes extraordinários de inteligência e piedade, o colocou entre os clérigos e depois o fez diácono.

Tão digno se mostrou que, o bispo lhe entregou a administração da diocese. Os perigos morais, bem como a vaidade daquela sociedade em decadência, fizeram com que, no espírito, lhe amadurecesse a resolução de entrar num convento, a fim de se entregar exclusivamente à oração e às obras de caridade.

Pouco depois da morte do bispo de Ravena, em 424, o clero e o povo elegeram Pedro para ocupar aquele importante cargo, que ele só aceitou por insistência do Papa Celestino I.

Foi durante o seu episcopado que a cidade de Ravena se tornou a metrópole eclesiástica. Para obter a benção de Deus em seus trabalhos apostólicos, Pedro se sujeitou a freqüentes jejuns e mortificações.

Como pregador eloqüente e esclarecido, deixou gravado na memória da Igreja seu nome, como um dos mais ilustres. Com sua palavra oportuna e incisiva, Pedro conseguiu não só a conversão de muitos pagãos, mas também a abolição de festas escandalosas de cunho pagão que se celebravam cada ano, no mês de janeiro.

Ele foi um grande protetor dos pobres, dos marginalizados e dos abandonados, assim como um pastor vigilante e zeloso. A imperatriz romana, Gala Plácida, o escolheu como conselheiro particular.

Deixou o registro de cerca de duzentas homilias, sermões, de cunho popular, através das quais dogmas e liturgias são explicados de forma simples, direta, objetiva e muito atrativa; também escreveu comentários sobre trechos do Novo Testamento, do Credo, do Pai-Nosso e da vida dos Santos que lhe deram o título de "Doutor da Igreja".

Um ponto se destaca na sua pregação que a tornava simpática: era a insistência no amor paternal de Deus, a repetição da idéia de que Deus prefere ser amado a ser temido. No lirismo com que cantou as grandezas da Virgem Maria não há quem o tenha igualado na Literatura da Igreja de Roma.

Foi um esforçado defensor da fé, sobretudo contra a heresia monofisista, a que concedia a Jesus somente uma natureza. Assim, quando o herege Êutiques, que foi condenado no Concílio de Constantinopla, lhe pediu apoio para ser o árbitro doutrinal, o bispo de Ravena recusou escrevendo um maravilhoso testemunho em favor da Igreja de Roma.

Foi muito estimado e ouvido pelo papa São Leão Magno, que o considerava um amigo fiel.

O bispo Pedro, de Ravena, morreu na sua cidade natal em 450 e as suas relíquias estão na Igreja de São Cassiano, em Ímola, Itália. A sua festa litúrgica ocorre no dia 30 de julho, por tradição mantida pela Igreja.

A posteridade lhe conferiu o apelido de Crisólogo, orador da palavra de ouro, pondo em relevo a grande eloqüência e segurança de doutrina do santo, que passou a ser chamado de São Pedro Crisólogo.

Até hoje é considerado um perfeito modelo de contato com o povo e um dos exemplos de amor ao Evangelho.

(© 1997-2002 Direitos reservados Pia Sociedade Filhas de São Paulo - www.paulinas.org.br)

  
  
webmaster@santamissa.com.br - direitos - responsabilidades
Todas as partes da celebração comentadas em detalhe. Preces para dar graças e para pedir a luz divina. Exemplos de vida cristã. Pérolas da sabedoria do Rei Salomão. Artigos e comentários atuais. Calcula as festas e datas móveis para qualquer dia e ano. Definição de termos usados no site.
A Missa diária para seu conforto espiritual.